Wednesday, September 23, 2015

Vai

Vai em frente
Por que você sente saudade
E se sente é por que já está feito
Já passou
Vai em frente
Por que de tantas e tantas coisas que te faltam
Falta a coisa de ir além
E ela...
É a coisa mais próxima e simples
É a unica saudade
Que dá pra não sentir mais.


Beijo na testa

Wednesday, September 02, 2015

Sabão

Tomava banho de porta aberta. Claro, precisava de cuidado, pequeno sem saber de nada do que se passava ou do que viria passar, brincava, era assim... assistia um desenho, almoçava e depois isso mesmo, ia pro banho de porta aberta.

Brincava na pia azul, um dia, Ela chegou entreabriu a porta e ele sorrindo disse: "Vou ser limpador de pia, esse vai ser meu trabalho, quer me contratar?"

Limpador de pia... inocente limpador de pia. Os cabelos que caiam no olho, machucavam, davam tersol. Mas o legal era a ideia, "limpador de pia..."

Brincava com as cadeiras, deitava elas, entrava entre duas elas, colocava o capacete da bicicleta, virava piloto, adorava a ideia de ser piloto, já não era tão inocente... "limpador de pia..."

Mas era legal, Ela estava o tempo todo lá junto, olhava chamava e avisava, "ta" na hora!, "ta na hora!" e acabava aquele riso de pensar o futuro, afinal era seguro.

A cada hora tinha um sonho diferente, engraçado como ele entre as cadeiras deitadas, foi em direção de tantas outras coisas, percebeu-se cheio de tantas outras vontades, quis ser esportista, jogador, fez teste para goleiro, jogou, vendeu, atendeu, telefonou, fez conta, fabricou, ensinou, gostou, desgostou, construiu, bom em algum momento: Se encontrou.

E na distancia do sonhar que é tão real que se enxerga perfeitamente dentro dos pensamentos e do concreto que é tão próximo que de tão próximo fica invisivel, ele  (que parece que já está um pouquinho mais velho) só queria estar contando para Ela (que nem está mais por essas bandas...) "Sabe o menino do Campo de Centeio... então... eu só queria estar mais ou menos como ele... só que bem... eu só queria ser um Limpador de Pias..."


Pois é...



Beijo na testa.

31... que f....

Thursday, February 05, 2015

Retorno

Fotografias preto e branco
Eu via e não queria mais
Eu não queria mais o amargo
Da resposta sem pensar
Impregnada
Doída
Chorada
Eu não queria mais o ímpeto
De não ouvir, escutar
Não queria te afastar
Não queria mais o amargo
De ser e só me largar
Impregnado
Doido
Chorando



Monday, November 24, 2014

Concreto

A pedra do meio do caminho
A mesa, o banquinho
A margem
Tudo, até se não ver
No escuro do escurinho
Se esbarra, encosta
É concreto
Até o vazio
No coração do menininho


Beijo na testa

Monday, June 30, 2014

Cansa

Ninguém sabe
Ninguém vê
Somente eu
Nunca imaginei
Rastejando e me sentindo nas profundezas
Não parece que importam-se
Mas é para você
É para mim
Nem um outro além de nós

Sunday, October 13, 2013

Rindo igual criança.


E daqui uns instantes ele irá pular nessas ondas
Rir como criança
E sentir algo que a Natureza traz como ninguém faz...


Paz de Espírito.



Beijo na testa.

Wednesday, October 02, 2013

Cobaia

Você me pega pelas peles do pescoço
Me faz ficar com as pernas para o alto
Pernas e braços batendo
Arranham o nada com medo
E eu

Não estou nem me entendendo

Você me pega pelas peles do pescoço
Meus olhos são vermelhos
Fazem meu estomago embrulhar
Mas não é como os tempos velhos

Você me pega pelas peles do pescoço
Me joga em seu labirinto
Me alimenta se não eu morro
E nessa roda é que eu brinco

De um lado para o outro
Eu corro,
não me acho de fato
Não estou me entendendo
Estou parecendo um rato.



Beijo na testa.